55º Capítulo Geral da Ordem dos Agostinianos Recoletos, um capítulo histórico

De 3 a 26 de outubro (2016) levou-se a cabo um histórico Capítulo Geral da Ordem dos Agostinianos Recoletos no qual a revitalização e a reestruturação da Ordem foram os pontos mais significativos. Sem dúvida, este 55º Capítulo Geral foi um fato importante na história da Ordem pela reestruturação da mesma em quatro províncias, unificando desta maneira as oito que existiam anteriormente.

Este 55º Capítulo Geral, com o lema “Toda minha esperança está em tua grande misericórdia. Dá-me o que mandas e manda o que queres”, foi, conforme as palavras do prior geral, Miguel Miró, “uma experiência de abertura ao Espírito, de comunhão e discernimento”. Durante o tempo de duração do evento se preparou o Projeto de vida e missão da Ordem (2016-2022), que inclui as decisões para a reestruturação, espiritualidade, formação e apostolado. Todas procuram “seguir avançando em uma mesma direção, sendo coerentes com o carisma recebido e anunciando o Evangelho com renovada esperança”. Além do mais, elegeu-se o Prior Geral e os conselheiros que formam sua equipe de governo da Ordem.

No dia 20 de outubro, o Papa Francisco recebeu em audiência aos capitulares e recordou-lhes que “Para buscar e impulsionar a renovação, é necessário voltar a Deus e pedir: «Dá-nos o que mandas»”. E acrescentou que “quando o Senhor está no centro de nossa vida tudo é possível”.

Concluída a alocução do Papa, Miguel Miró, como Presidente do Capítulo, lhe agradeceu a Mensagem e a bênção para a Família agostiniano-recoleta; José Ramón Pérez, vigário geral, entregou-lhe um donativo para suas obras de caridade. A seguir, Ángel Martínez Custa, historiador da Ordem, fez a entrega ao Pontífice de sua obra “História da Ordem dos Agostinianos Recoletos”, obra em dois tomos que sintetiza o ser e o devir histórico da Ordem. O último presente foi o de um quadro intitulado “O abraço da Misericórdia”, que representa o Papa Francisco acolhendo ao menino Aylan, náufrago das praias da Turquia. Este foi uma solicitação expressa do Prior Geral ao artista recoleto Jaazeal Jakosalem, que o trouxe de Filipinas. O mesmo Jakosalem teve a honra de entregá-lo ao Papa Francisco.

Momento histórico: reestruturação da OAR

No capítulo geral de 2010 iniciou-se um processo de reflexão, tanto por parte da equipe de governo, como pelos religiosos da Ordem. Este processo culminou na decisão de reorganizar a Ordem em quatro províncias, querendo com isso “conseguir uma autêntica vivência agostiniano-recoleta, impulsionar a vida fraterna em comunidade e realizar a missão que a Igreja nos encomenda”.

Quatro das oito províncias que constituíam a Ordem ficaram incorporadas às outras quatro da seguinte maneira. A província de Santo Agostinho (Estados Unidos e México) fica incorporada à de São Nicolau de Tolentino (Estados Unidos, México, Costa Rica, Brasil, Espanha, Reino Unido e China). A de Nossa Senhora da Consolação (Espanha, Panamá, República Dominicana e Guatemala) fica incorporada à de Nossa Senhora da Candelária (Colômbia e Chile). O mesmo se passa com as províncias de Santa Rita de Cássia (Brasil) e São José (Espanha, Peru e Venezuela), que se incorporam à de Santo Tomás de Vilanova (Espanha, Brasil, Argentina e Venezuela). E nas Filipinas, segue sozinha a província de Santo Ezequiel Moreno, à qual, no entanto, se lhe pede que afiance sua presença em Serra Leoa e faça um plano de expansão para outro país de Ásia.

A reestruturação é um processo que não se executará até 2018. Enquanto isso, para a cada uma das uniões, entrará em funcionamento uma comissão formada pelos respectivos priores provinciais e outros religiosos. Sob a direção do Prior geral, estas comissões deverão conduzir o processo de união e preparar cada um dos capítulos provinciais. Esta união de províncias oferece novos desafios e possibilidades, constitui o começo de uma nova etapa para a Ordem, com exigências, mas também com esperanças.

Além disto, cada capítulo provincial terá que elaborar um projeto de vida e missão de acordo com o da Ordem. Nele se impulsionará a identidade carismática e se adotarão medidas concretas para fortalecer a pastoral vocacional e a pastoral juvenil, a vida fraterna em comunidade, a formação inicial e permanente, as missões, a evangelização em paróquias e colégios, a solidariedade e presença entre os mais pobres, e a atenção e o cuidado dos religiosos maiores e doentes.

O Capítulo enviou uma mensagem de gratidão e alento dirigida à Família agostiniano-recoleta, aos leigos dos diversos ministérios, aos bispos e a todos os que desejam compartilhar o sonho de Santo Agostinho de viver como irmãos tendo uma só alma e um só coração dirigidos para Deus.

Nova equipe de governo

Nos dias 25 e 26 de outubro, os quarenta agostinianos recoletos reunidos em Capítulo Geral em Roma, procederam à eleição, primeiramente do Prior Geral e, no dia seguinte, do Conselho Geral. Miguel Miró foi reeleito para desempenhar a missão de Prior Geral.

Na última sessão do 55º Capítulo Geral procedeu-se à escolha dos conselheiros gerais na seguinte ordem: José Ramón Pérez Sáenz (Vigário Geral), Raúl Buhay Murillo, Juan Pablo Martínez Peláez, Francisco Javier Monroy Rodríguez, Gabriel Antonio Robles Alonso e Antonio Carrón da Torre.

Posteriormente, em uma primeira reunião do Conselho Geral, procedeu-se à eleição do Secretário Geral, sendo reeleito para esta função Francisco Javier Tello Vegas.

Mensagem do 55º Capítulo Geral da Ordem de Agostinianos Recoletos. “Criadores de comunhão”

This post is also available in/Este conteúdo está disponível em Português: Español

Suscríbete a nuestra

Newsletter