O dom do prior geral aos priores provinciais

Durante esta semana, o prior geral e seu conselho se encontram na Cúria geral, em Roma, com os quatro priores provinciais, pela primeira vez depois da união das províncias

O Papa Francisco dorme todos os dias ao lado de uma pequena imagem de São José adormecido. É a última coisa que ele vê no final do dia. “Dormindo, ele cuida da Igreja. Sim, ele pode. Não temos. E quando tenho um problema, uma dificuldade, escrevo um pedaço de papel e ponho-o debaixo de São José para que ele possa sonhar. Isto significa rezar por esse problema. Foi o que ele nos disse durante a sua viagem às Filipinas em 2015.

O Prior Geral da Ordem dos Agostinianos Recoletos, Miguel Miró, fixou-se nesta imagem no início do encontro que terá com o Conselho Geral e os priores provinciais. É um encontro histórico, pois é o primeiro depois da culminação do processo de união das províncias realizado em 2018. Por isso, tomando São José como adormecido e sonhando, o prior geral pediu aos superiores das províncias “que não percam a capacidade de sonhar o futuro”. Disse-o pedindo fé “para ver o que o Senhor está fazendo na Igreja, na Ordem e em cada uma das quatro províncias”, assim como na vida dos religiosos agostinianos recoletos.

No final da Eucaristia de abertura do encontro, o Prior Geral entregou a todos os membros do Conselho Geral e aos priores provinciais um pequeno mas belo presente: uma réplica da imagem de São José adormecido que foi colocada sobre o altar durante a celebração. Assim se inicia o encontro com os priores provinciais, que se estenderá ao longo da semana e no qual se avaliará o futuro presente e próximo da Ordem dos Agostinianos Recoletos. Durante estes dias serão analisados diferentes aspectos das secretarias e seções.

 “Manter com espírito renovado o sonho de Santo Agostinho”

O prior geral também pediu “para manter com espírito renovado o sonho de santo Agostinho de viver como irmãos com um só coração e uma só alma”. O religioso agostiniano recoleto, disse, deve refletir “o ideal dos primeiros cristãos e ser uma profecia viva de comunhão neste mundo”.

Miró recordou também as palavras do Papa Francisco aos agostinianos recoletos no Capítulo Geral de 2016 e algumas das indicações do documento final do Sínodo Juvenil realizado em outubro de 2018. Na linha do processo de reestruturação, citou o ponto 118 do documento que afirma que “para sermos credíveis devemos viver uma reforma da Igreja que implique purificação do coração e mudanças de estilo”.

This post is also available in/Este conteúdo está disponível em Português: Español English

Suscríbete a nuestra

Newsletter