Deus sempre o mesmo: que eu me conheça a mim mesmo; que te conheça.

Soliloquia II, 1, 1.