Nuestra Vida

Nossa vida

Ser agostiniano recoleto significa viver a vida cristã no estilo de Santo Agostinho: ter uma profunda experiência de oração, compartilhar a vida em comunidade e trabalhar pelo Reino de Deus.

VIDA NA COMUNIDADE

Para os agostinianos recoletos, a vida fraterna é muito importante. Cada comunidade organiza a sua vida preparando um projeto de vida e missão no qual são indicados os tempos de oração comum e convivência fraterna, atividades comunitárias e as diferentes atividades apostólicas. A comunidade é apostólica e seu primeiro apostolado é a própria comunidade. O agostiniano recoleto, vivendo seu próprio carisma e em comunhão com a igreja local, evangeliza e exerce seu ministério apostólico. A contemplação é um elemento primordial do patrimônio de Santo Agostinho e da Ordem.

ESTUDO

Fiéis seguidores de Santo Agostinho, grande filósofo e eminente teólogo, cujos escritos e elevada doutrina deram a ele o título de Doutor da Igreja e um dos Padres da Igreja do Ocidente, os Agostinianos Recoletos buscam uma formação intelectual e cultural que lhes permita servir melhor em seus apostolados.

AÇÃO

O amor contemplativo, além de unir almas e corações em comunidade, é em si difusivo e apostólico. O religioso agostiniano recoleto é chamado a levar dentro de si amor, cuja essência é dar e comunicar; quanto mais ele participa do conhecimento e do amor de Deus, mais fortemente ele tende a difundir esse conhecimento e esse amor.

MISSÃO

É claro que a missão dos agostinianos recoletos não se reduz a uma atividade específica, mas deve ser caracterizada por sua disponibilidade para responder às necessidades da Igreja. É por isso que o trabalho dos agostinianos recoletos é muito variado. O trabalho realizado nas diferentes paróquias pode ser destacado, bem como a louvável dedicação dos Recoletos nos diferentes territórios de missão que lhes foram confiados. Atualmente existem nove territórios de missão encomendados aos religiosos agostinianos recoletos: China, Serra Leoa, Bocas del Toro no Panamá, Chota no Peru, Ilha do Marajó e Lábrea no Amazonas do Brasil, Trinidad na Colômbia, Taiwan e Cuba.

This post is also available in/Este conteúdo está disponível em Português: Español English