Mensagem do Prior Geral para a Festa de São José

  • O Prior Geral reflete sobre a festa de São José, patrono da Ordem dos Agostinianos Recoletos, sobre a crise mundial provocada pelo coronavírus.
  • Ele pede a intercessão de São José para que o Senhor “nos livre da epidemia e nos fortaleça no Espírito”.
  • A situação é uma oportunidade para “contemplar Cristo na cruz daqueles que sofrem, rezar por eles e praticar a misericórdia”.
  • Em sua mensagem a toda a família agostiniano-recoleta coloca o patrono da Ordem como sinal da “beleza da simplicidade e da alegria da pobreza de espírito”.

À FAMÍLIA AGOSTINIANA RECOLETA

Queridos irmãos e irmãs:

Ao celebrarmos a solenidade de São José, guardião da Sagrada Família e protetor da Ordem, desde Maracaibo, Venezuela, convido toda a Família Agostiniana Recoleta a estarmos unidos na mesma fé ante a convulsão em que o mundo se encontra por causa da pandemia do coronavírus Covid-19. Peçamos, por intercessão de São José, que o Senhor nos livre da epidemia e nos fortaleça com seu Espírito.

Crise global

Nestes momentos de crise, os governos dos países em risco declararam estado de alarme e tomaram medidas drásticas de isolamento para evitar o contágio em massa. Tanto o Papa Francisco como todos os bispos tomaram essas decisões por conta própria e agiram em conformidade. É isso que nos pedem: apoiar o que as autoridades e a sociedade nos recomendam, assumindo as restrições e as indicações sanitárias.

Mas vamos mais longe. Percebamos nesse momento difícil um tempo de graça. O vírus nos enclausura, a economia estremece e nossas seguranças se desfazem. Paremos para pensar no que nos faz perder a paz, redescubramos nossa necessidade de humanidade e sentido. Quando o trabalho e as atividades pastorais são paralisados, este período quaresmal nos proporciona uma ocasião propícia para retornar ao coração, acalmar nosso espírito e sair ao encontro de Cristo.

O Papa Francisco acabou de nos dizer: “Nesta situação epidêmica, quando nos encontramos vivendo mais ou menos isolados, somos convidados a redescobrir e aprofundar o valor da comunhão que une todos os membros da Igreja. Unidos a Cristo, nunca estamos sozinhos, mas formamos um único Corpo, do qual Ele é a Cabeça ”(15 de março de 2020).

Consequentemente, o coronavírus nos oferece a oportunidade de contemplar Cristo na cruz daqueles que sofrem, orar por eles e praticar a misericórdia. E nos dá, também, a oportunidade de evangelizar, testemunhando nossa esperança. Busquemos, com fé e amor, criar comunhão e fraternidade na comunidade. Sonhemos com novos caminhos de encontro e relacionamento na família e na sociedade.

Oração e criatividade

Nesta crise humana e social somos todos vulneráveis, mas com oração, criatividade e solidariedade podemos ser uma bênção para as pessoas que, com o coronavírus, sofrem na solidão. Muitas pessoas sofrem, vítimas do egoísmo humano; não vamos esquecê-las.

Onde há caridade e amor, ali está o Senhor. A preocupação e o interesse pela pessoa concreta, tanto na comunidade religiosa quanto nas famílias, criam calor humano, incentivam e ajudam a enfrentar dificuldades. Sejamos criativos para oferecer outra maneira de acompanhar a pessoa que sofre a enfermidade e, inclusive, de desenvolver o apostolado. Vamos encontrar novas maneiras de nos comunicar com os fiéis através de redes sociais, telefonemas, mensagens do WhatsApp … Vamos convidar todos a se unirem humana e espiritualmente.

Nossa força neste momento é a oração confiada ao Pai da misericórdia. Peço que cada comunidade organize orações e encontre uma maneira de toda a Família Agostiniana Recoleta estar em oração, pedindo ao Senhor a saúde das pessoas que sofrem por causa da epidemia e para nos libertar do contágio. Confiamos na oração de nossas irmãs contemplativas e na de todos os demais irmãos e irmãs. “Não vamos nos dirigir a Deus apenas com palavras, mas com os sentimentos que temos em nosso interior e com a orientação de nossos pensamentos, juntamente com um amor puro e afeto simples” (Santo Agostinho, s. Dni in monte, 2,3, 13).

Agradecemos à Família Agostiniana (Ordem de Santo Agostinho, Ordem dos Agostinhos Descalços e Ordem dos Agostinianos Recoletos) pelo convite para participar do dia de oração de 20 de março. Para isso, foi elaborado um roteiro simples1, que pode ser integrado a qualquer celebração litúrgica da comunidade ou, no caso dos leigos, pode ser rezado em família ou individualmente.

São José, protetor e sonhador

São José nos lembra a importância do silêncio para nos encontrarmos e nos permitirmos ser encontrados por Deus. E, em um mundo em que tendemos a complicar nossas vidas e a criar tantas necessidades, o Santo Patriarca nos mostra a beleza da simplicidade e a alegria da pobreza de espírito. Em um mundo no qual buscamos uma explicação racional para tudo, ele nos ensina a descobrir a importância da gratuidade e da contemplação.

No início de seu pontificado, há sete anos, o Papa Francisco também recorreu a ele: “Também hoje”, disse, “ante tanto acúmulo de céu cinzento, devemos ver a luz da esperança e nós mesmos sermos portadores de esperança. Proteger a criação, cada homem e cada mulher, com um olhar de ternura e amor, é abrir um resquício de luz no meio de tantas nuvens, é trazer o calor da esperança. E, para o que acredita, para nós cristãos, como Abraão, como São José, a esperança que levamos conosco tem o horizonte de Deus, que nos foi aberto em Cristo; e tem suas bases sobre a rocha que é Deus”.

Para promover em cada país a proteção da natureza e a caridade solidária, a Rede Agostiniano Recoleta ARCORES foi instituída em nossa Ordem. E agora, quando decidimos mudar a comunidade da casa Santo Ezequiel, juntamente com o Instituto de Agostinologia, a editora Augustinus e a sede operacional de ARCORES para a rua Huesca 33, em Madri, o Conselho Geral deu para esta nova casa o nome de “Casa São José”. Confiamos na proteção de nosso santo protetor, para que o Senhor continue movendo corações e transformando vidas.

São José nos ensina a confiar sempre no Senhor, que até mesmo à noite ‘nos instrui interiormente” (s. 15). Pedimos a São José que proteja a Ordem e nos ensine a viver a simplicidade do coração e a sonhar com um futuro aberto ao Espírito, para que todos tenhamos uma só alma e um só coração voltados para Deus.

Maracaibo, 19 de março de 2020.

Miguel Miró OAR
Prior geral

This post is also available in/Este conteúdo está disponível em Português: Español English

Suscríbete a nuestra

Newsletter