John Eduard Olarte, um padre para o presente

O jovem agostiniano recoleto foi ordenado sacerdote no sábado passado, 29 de maio, na Colômbia, encorajado a exercer o sacerdócio na situação atual que a sociedade está atravessando.

O agostiniano recoleto Jhon Eduard Olarte já é sacerdote. O jovem colombiano recebeu a ordenação sacerdotal no sábado passado, 29 de maio, em Bogotá. O religioso agora realizará o trabalho sacerdotal na Igreja depois de dar este importante passo em sua vida.

A Eucaristia foi presidida pelo bispo auxiliar de Bogotá, Dom Luis Manuel Alí, e contou com a presença de várias dezenas de agostinianos recoletos que acompanharam o jovem em sua ordenação, assim como as monjas agostinianas recoletas do Convento de Bogotá. Como o ritual indica, o ordenança se prostrava diante do altar para a imploração dos santos e depois o bispo ordenante impunha suas mãos e consagrava John Eduard, antes de colocar sobre ele as vestes sacerdotais e ungi-lo com o santo crisma.

Em sua homilia, o prelado pediu ao novo sacerdote que fosse “humilde e simples”: “Embora você tenha dignidade sacerdotal, você é um homem de carne e osso. Ele lhe lembrou que “o Senhor o escolheu no meio de situações fortuitas”. Neste sentido, ele o encorajou a enfrentar desde o primeiro momento o momento “histórico crítico” que estamos vivendo: a pandemia, as manifestações de jovens na Colômbia ou a extrema pobreza que se espalha na sociedade.

Na conclusão da Eucaristia, o jovem padre dirigiu-se aos presentes – inclusive a sua família – para uma ação de graças. Ele começou citando as palavras de São Paulo aos filipenses: “Alegrai-vos no Senhor”. Estas palavras, disse ele, o lembraram de tudo o que ele havia passado para chegar à ordenação, já que a celebração havia sido adiada até três vezes por causa da pandemia da COVID-19. “Obrigado, Senhor, por me chamar para servir na Igreja”, disse ele.

Por sua vez, o Prior Provincial da Província de Nossa Senhora da Candelária, Albeiro Arenas, agradeceu especialmente aos pais do novo padre “por este presente à Igreja”. Ele também tinha uma palavra especial para todas as pessoas que estiveram envolvidas, de uma forma ou de outra, no processo de formação de Jhon Eduard Olarte.