Haren Alde apresenta suas primeiras Jornadas de Solidariedade com um projeto de água para Quênia

A “Jornada de Solidariedade Haren Alde” é uma ocasião ótima para dar a conhecer a ONG da Ordem. Haren Alde são dois vocábulos em euskera que significam “em favor dos demais”. O atual diretor da organização não governamental, Manuel Fernández, também assinala que estas jornadas são um bom momento para “agradecer os dezessete anos de existência. Com a generosa colaboração de tantos benfeitores, tem sido possível prestar uma grande ajuda aos mais necessitados, com cerca de 200 projetos de cooperação ao progresso e apadrinhando em todas nossas missões cerca de 2.500 crianças”.

A escolha do último domingo de abril para esta comemoração foi motivada pela proximidade do dia 24 de abril, festa da conversão de santo Agostinho e, sobretudo, porque a maioria dos colégios da Ordem já vinha celebrando nestas datas a “Semana Agostiniana”.

Projeto comum

A partir de 2010, a ONG agostiniana recoleta proporá um “projeto comum” com o fim de angariar fundos em todas e cada uma das comunidades agostinianas para seu financiamento.

Nesta primeira edição, o projeto escolhido está instalado no Quênia. Dali Haren Alde recebeu um pedido das agostinianas recoletas de clausura solicitando água potável para o recém inaugurado convento da Consolação. Trata-se de um projeto que a ONG não pode apresentar às instituições públicas para seu financiamento. Daí a necessidade de se propor a toda a família agostiniana seu apoio para poder concretizá-lo.

Na carta remetida pelo diretor de Haren Alde às comunidades recoletas se pode ler: “É uma boa oportunidade de solidarizar-nos com nossas irmãs Agostinianas Recoletas contemplativas do Quênia, e com os mais próximos ao convento nessas terras da África”.