O que atrai as jovens de hoje à vida contemplativa?

Nove jovens participaram do encontro vocacional que os encontros contemplativos agostinianos realizaram em Bogotá (Colômbia), a fim de mostrar seu carisma e ajudar as meninas a discernir em sua vocação.

Em uma sociedade como a atual – secularizada e individualista – pode parecer estranho que as meninas estejam interessadas na vida religiosa. No entanto, os caminhos de Deus são sempre inescrutáveis. Nove jovens participaram da convivência vocacional que os encontros contemplativos agostinianos de Bogotá realizaram de 11 a 14 de outubro. As meninas, de vários departamentos da Colômbia, passaram três dias com os religiosos de encerramento do convento de Nossa Senhora da Candelária, refletindo sobre sua missão no mundo.

“Deus ouve o clamor do seu coração” era o lema do encontro vocacional. A partir dessa base, as reuniões contemplativas agostinianas convidaram as jovens a organizar seu coração para ouvir a voz de Deus. Também anunciaram o carisma agostiniano-recoleto às nove meninas e as ajudaram a discernir sua vocação. Além de Deus, foi um encontro consigo mesmo porque, conhecendo suas feridas e curando-as, elas podem perceber mais facilmente a vontade de Deus.

Entrar no convento, a princípio, e considerar o trabalho que Deus deseja para si mesmo pode ser comprometedor. Portanto, não é incomum que as jovens cheguem ao convento com muitas expectativas e medos. No entanto, a boa recepção da comunidade contemplativa os fez ganhar confiança, proximidade e alegria. Somente assim o coração pode ser aberto ao Senhor.

Respondendo à questão do título, as mulheres jovens são atraídas para a vida religiosa em 2019 por muitos fatores: um desejo de rendição e estilo de vida absolutos, difíceis de entender de fora do convento, mas atraentes contemplando a vida cotidiana de as freiras que vivem no fechamento.

Antes dessas jovens, uma variedade de possibilidades foi aberta para descobrir, não apenas a vida contemplativa. O objetivo dessa convivência é acompanhar as jovens a discernir sua vocação em sentido amplo. “Nos sentimos satisfeitos e enriquecidos com as experiências deles”, afirmam as freiras agostinianas.

This post is also available in/Este conteúdo está disponível em Português: Español English

Suscríbete a nuestra

Newsletter