Dom López Mauleón, acompanhado em sua ordenação episcopal em Fortaleza

O novo bispo agostiniano recoleto da Prelazia do Alto Xingu-Tucumã, no Brasil, tomará posse de sua sede episcopal em janeiro. Ele foi acompanhado por bispos, sacerdotes, religiosos e fiéis, incluindo um grupo da sua nova prelatura.

No domingo 29 de dezembro passado, a catedral de Fortaleza (Brasil) recebeu a ordenação episcopal do último bispo agostiniano recoleto nomeado pelo Papa Francisco. Dom Jesús María López Mauleón foi ordenado na presença de centenas de pessoas – sacerdotes e fiéis – que lotaram a enorme igreja. O novo pároco da Prelazia do Alto Xingu-Tucumã foi ordenado na Arquidiocese onde foi Vigário. Em janeiro próximo, ele tomará posse de sua sede episcopal, já na recém-criada Prelazia Amazônica.

Apesar da distância que separa o Alto Xingu de Fortaleza, várias dezenas de fiéis fizeram a viagem de mais de 60 horas para acompanhar o seu novo bispo na celebração. Um grupo de católicos da Prelazia viajou mais de 1.700 quilômetros de um ponto a outro do Brasil para estar com o bispo Jesus Maria; eles foram “corajosos” como o novo bispo os chamou em suas palavras de agradecimento. Também participaram da celebração duas monjas contemplativas agostinianas recoletas do convento de Guaraciaba e religiosas de diferentes congregações.

De Navarra, de onde é López Mauleón, estiveram presentes alguns parentes que, vestidos com trajes tradicionais navarroses, trouxeram ao altar os ornamentos episcopais: o crozier, a mitra e o anel. Anteriormente, o novo bispo tinha-se prostrado diante do altar e tinha sido ungido pelo arcebispo de Fortaleza, José Antônio Aparecido Tosi Marques – que atuava como consagrado – com o Crisma Sagrado. Os mais de 20 bispos presentes – entre eles cinco agostinianos recoletos e o cardeal José Luis Lacunza – colocaram suas mãos sobre o novo pastor. Foi sempre acompanhado pelo Prior Provincial da Província de São Nicolau de Tolentino, Sérgio Sánchez.

Após a eucaristia, o bispo agostiniano recoleto agradeceu aos bispos, sacerdotes, religiosos e fiéis por sua presença. Ele começou por “devolver a Deus toda honra e glória” e assegurou que “a misericórdia de Deus tem estado presente em toda a minha vida”. De uma maneira especial, ele lembrou sua mãe, que está doente e não pôde comparecer à celebração desde a Espanha.

Agradeceu diretamente à Ordem dos Agostinianos Recoletos pela “vida comunitária” e pelas “oportunidades de crescimento formativo e espiritual”.  Também pediu a intercessão de três bispos da Ordem: Santo Agostinho, Santo Tomás de Vilanova e Santo Ezequiel Moreno.

López Mauleón referiu-se às palavras de Abraão e Moisés: “Não sei para onde vou, mas estarei contigo”. “Quando a obediência me levou a outros lugares, o Senhor me deu uma nova missão: Alto Xingu”.

This post is also available in/Este conteúdo está disponível em Português: Español English

Suscríbete a nuestra

Newsletter