“Agradecemos a Deus por estes 25 anos de santidade”

No dia de sua festa, as Agostinianas Recoletas do Coração de Jesus celebram o 25º aniversário da beatificação de sua fundadora: Beata Maria de São José.

“O testemunho desta mulher simples do nosso tempo convida a todos, e em particular aos filhos e filhas amados da Venezuela, a viverem fielmente o Evangelho”. As palavras de São João Paulo II na beatificação de Madre Maria de São José são ainda hoje recordadas, 25 anos depois de 7 de Maio de 1995. O testemunho de vida da fundadora das Agostinianas Recoletas do Coração de Jesus vive na mente e no trabalho das religiosas de sua congregação, que em sua festa celebram o 25º aniversário da beatificação dos primeiros beatos venezuelanos. O evento será celebrado “ad intra” nos conventos devido às medidas preventivas contra o coronavírus

A Superiora Geral das Irmãs Agostinianas Recoletas do Coração de Jesus, Madre Marelis Parada, recorda carinhosamente a Beata: “Eu nos ensino a amar profundamente a santa regra de santo Agostinho; um amor que nos deve levar à prática e uma prática que nos deve levar a nos apaixonarmos mais pelo Senhor”.

No 25º aniversário da beatificação de Madre Maria, a superiora convidou-nos a “agradecer a Deus por estes 25 anos”. “Celebramos com os outros santos que Deus nos abençoou com a santidade da nossa mãe”, disse ela. Ao mesmo tempo, os religiosos afirmaram que “é tempo de pedir ao Beato que muitos decidam seguir esta vida de santidade”.

Uma celebração interna

As medidas para impedir a propagação do coronavírus perturbaram esta celebração, embora isso não signifique que a festa de Maria Santíssima de São José não seja celebrada. As freiras comemorarão a festa em grande estilo dentro e fora dos seus conventos online. As Agostinianas Recoletas do Coração de Jesus transmitirão a eucaristia desde a casa mãe e a celebrarão no teto da casa com alto-falantes para que possa ser seguida desde suas próprias casas.

Em Maracay, a cidade natal da Mãe Maria, os sinos tocarão este 7 de Maio às dez da manhã e às seis da tarde. Do mesmo modo, os fiéis das paróquias que levam o seu nome prepararam a liturgia a partir de casa e partilharam-na em redes sociais. Muitas pessoas postaram em suas casas fotos dos altares que dedicaram aos beatos.

Um legado que continua a viver

Quem também viverá esta festa de maneira especial são os idosos, as crianças órfãs e os necessitados que são atendidos pelas Agostinianas Recoletas do Coração de Jesus, seguindo o exemplo de Madre Maria de São José. O trabalho continua vivo, mesmo perante a ameaça do coronavírus. Os lares de idosos e os lares de crianças não abandonaram os seus residentes; os religiosos continuam a fazer todos os possíveis para procurar ajuda para sobreviver.

As mais de mil pessoas que vêm às panelas de solidariedade também continuam a ser abastecidas. A sala de jantar ARCJ em Los Teques continua a estar aberta e a prestar serviço sete dias por semana. Mais de 1000 pessoas estão a ser servidas diariamente.

This post is also available in/Este conteúdo está disponível em Português: Español English

Suscríbete a nuestra

Newsletter