Miguel Ángel Hernández, novo Prior Geral dos Agostinianos Recoletos

O agostiniano recoleto espanhol, nascido em Madri em 1965, foi eleito Prior Geral pelo 56º Capítulo Geral, que está sendo realizado em Roma.

Os participantes do 56º Capítulo Geral elegeram Miguel Ángel Hernández como Prior Geral da Ordem dos Agostinianos Recoletos na terça-feira, 22 de março. O religioso espanhol, nascido em Madri, estará a serviço do governo da Ordem para o período de 2022-2028.

Desta forma, sucede a Miguel Miró, que ocupou o cargo de Prior Geral durante os últimos doze anos. A sala capitular elegeu seu novo Prior Geral após a votação de todas as disposições e propostas. O novo Superior Geral da Ordem terá agora que eleger seu Conselho, que será aprovado pelo Capítulo Geral.

Biografia

Miguel Ángel Hernández Domínguez nasceu em Collado Villalba (Madri, Espanha) em 19 de janeiro de 1965. Após seu noviciado em Los Negrales (Madri) e Burgos, fez sua profissão simples em 24 de junho de 1989 e, mais tarde, no mesmo lugar, em 10 de dezembro de 1988, fez sua profissão solene como agostiniano recoleto. Ele foi ordenado diácono em 1989 em Madri, pelas mãos do bispo auxiliar da mesma diocese, Dom Luis Gutiérrez. Meses depois, dia 30 de junho de 1990, também em Madri, o bispo agostiniano recoleto Florentino Zabalza o ordenou presbítero.

Daquele tempo até 2006, Miguel Ángel Hernández realizou seu trabalho pastoral no Brasil, primeiro no Rio de Janeiro, depois em São Paulo e, mais tarde, em Belém do Pará, neste último lugar como formador. No período de 2000-2006, por dois períodos de três anos, ele foi Vigário Provincial. Em 20 de julho de 2006, o Capítulo Provincial da Província de Santo Tomás de Vilanova o elegeu Prior Provincial, cargo que ocupou até 2012.

Durante seis anos, Hernández dedicou-se à formação dos jovens agostinianos recoletos, primeiro no noviciado de Monteagudo e depois no teologado de Granada. Em 2018, os religiosos da Província de Santo Tomás de Vilanova o elegeram novamente prior provincial, tarefa à qual ele se dedicava no momento.