Reconhece, pois, que tu não és luz para ti mesmo; no máximo és olho, não és luz. O que aproveita ao olho aberto e são se falta a luz? Diga, pois, e clama por meio do que está escrito: ‘Tu, Senhor, iluminarás minha lâmpada’.

Sermo 67, 8.