Pobres e periferias, prioridades para 2020

Sob a diretriz ‘Somos profetas do Reino’, sua atenção estará focada nesse propósito. No apostolado educacional, o trabalho já começou sob o lema agostiniano “Dê o que você tem para receber o que falta”.

Os pobres, os projetos sociais e as periferias serão os principais eixos do apostolado da Ordem dos Agostinianos Recoletos para o próximo ano. Todas as seções do apostolado agostiniano-recoleto já preparam sua ação pastoral, social e educacional, seguindo as diretrizes estabelecidas pela Cúria Geral para 2020 “Somos profetas do Reino: pobres, projetos sociais, periferias”. Seguindo este guia, cada seção já trabalha para focar seu trabalho nessa direção.

Para especificar isso, cada área adaptou a diretriz pedagógico-pastoral para facilitar sua compressão. No caso da seção educacional, foi escolhido o lema agostiniano “Dê o que você tem para receber o que precisa”, com o qual você já está trabalhando nos centros educacionais da Europa, porque eles iniciam o novo curso. mesmo mês

A Rede Internacional de Solidariedade Agustino Recoleta ARCORES, seguindo essa linha, dedicou o Dia do Coração Solidário à solidariedade com o meio ambiente e o cuidado da casa comum, especialmente focada na conversão ecológica.

No caso da pastoral juvenil e vocacional, as frases de Santo Agostinho foram escolhidas “pelo amor do seu amor, faço o que faço”, de Las Confesiones. Por sua vez, a seção de Apostolado Missionário e Ministerial realizará seu trabalho pastoral diretamente seguindo a diretriz marcada: “Somos profetas do Reino”. Ambos começarão a trabalhar em 2020.

O objetivo de 2020 concentra sua atenção nos mais necessitados e pobres, seguindo a linha do Papa Francisco. O objetivo é divulgar, pelos diferentes ministérios, o trabalho social realizado pelos agostinianos recoletos, marcar os pobres como prioritários e fortalecer o valor da justiça solidária. Diante do desafio da exclusão social, da injustiça e da proliferação de uma cultura da morte, a Ordem dos Agostinianos Recoletos está comprometida com a misericórdia, a defesa pública dos valores negados, a opção pelos excluídos e a estima da interculturalidade.

O Conselho Geral decidiu em 2016 estabelecer diretrizes que orientarão os programas e atividades da Ordem durante esses seis anos (de 2017 a 2022). Dessa forma, as linhas que, conforme estabelecidas, marcariam os planos das secretarias gerais e as comissões eram “A Santidade”, para o ano de 2017; “Jovens, fé e discernimento vocacional”, no ano passado, “Criadores de comunhão” para este ano; “Somos profetas do Reino”, até 2020; “Criadores de espaços de diálogo com o mundo e a cultura contemporânea”, referente a 2021 e “Um projeto apostólico comum”, para concluir o sexênio.

As diretrizes são orientadas todos os anos para um dos aspectos que a Ordem dos Agostinianos Recoletos marcou no projeto de vida e missão, na seção de visão: homens de comunidade, discípulos missionários, seguidores de pobre Cristo, obedientes na caridade, buscadores da verdade e profetas do reino.

This post is also available in/Este conteúdo está disponível em Português: Español English

Suscríbete a nuestra

Newsletter